08 fevereiro 2011

Batismo nas Águas - Santa Ceia do Senhor - segundo as Sombras das Coisas Futuras do Velho Testamento. Um ótimo estudo que fala até sobre as crianças da igreja, que são privadas de participar e de se tornarem parte do Corpo de Cristo.


Introdução.
Simples, objetiva e sem sombras de variação, assim é a Palavra de Deus.
As muitas vozes na terra trazem confusão ou sei lá quantas interpretações possíveis.
A Palavra não admite particular interpretação e, somente assim, o Caminho de Deus será Perfeito.
Desde a criação, da primeira letra escrita pelos homens inspirados por Deus, tudo tem seu propósito, Deus não é Deus que escreve por escrever, Deus não “acha” interessante e faz simplesmente constar. Não. Tudo o que está escrito tem propósito.
Se nas coisas que estão em evidência há severas divergências contra a Palavra, que diremos das que necessitam discernimento espiritual?

A Palavra, por si mesma, FALA.

Quando uma chave abre novidades, muito do que já é sabido necessita ser reconsiderado.

O estudo bíblico "BATISMO NAS ÁGUAS" será desenvolvido em itens, com exemplos e situações ilustrativas, visando facilitar o entendimento diante da Palavra de Deus conforme a graça que está em Jesus Cristo.
Certo é, tudo o que for expresso, é porque acontece na realidade, na prática. Nada será "inventado".

Alerta: Não aceite a heresia de que o Batismo nas Águas está extinto para a nova aliança.

A denominação Cristo Vive, que se pronuncia como a continuação da reforma protestante iniciada por Martinho Lutero, e anunciadora do verdadeiro Evangelho da graça de Jesus Cristo, anula o Batismo nas Águas,  contrariando de forma grosseira e desqualificada o que está expresso na Palavra de Deus.

Entretando, por outro lado, não anula o "deus dízimo", colocando-o como tantos hereges fazem, na posição de "plenitude da bênção de Deus em todos os assuntos da vida, ou seja, sem dízimo, Deus Pai e Jesus não servem pra nada.

Veja a mensagem: Deus Pai está sendo chamado de burro e de maligno.

Será feita uma abordagem específica sobre ministérios (se é que se pode chamar assim) que anularam o Batismo nas Águas.

Vou apenas fazer uma breve e clara consideração sobre um trecho dos estudos doutrinários da igreja Cristo Vive.

Tomam o texto da carta aos Hebreus, capítulo 6, versículos de 1 ao 3, e fazem a seguinte exposição: 

1.Paulo nos faz um chamado a deixar os princípios elementares da doutrina de Cristo  (rudimentos) e caminhar para a perfeição.
a) Há doutrinas superiores e mais profundas do que as doutrinas de Cristo estando em carne, no cumprimento da lei.
Hebreus 6:1-3:  
"Por isso, pondo de parte os princípios elementares da doutrina de Cristo,  deixemo-nos levar para o que é perfeito, não lançando, de novo, a base do arrependimento de obras mortas e da fé em Deus, o ensino de batismos e da imposição de mãos, da ressurreição dos mortos e do juízo eterno. Isso faremos, se Deus permitir"...

Misturou tudo, que confusão!
Chega ser estranha, absurda e infantil a interpretação que fazem, pois, o texto está dizendo que, naquele momento, não conviria falar das coisas básicas da doutrina de Cristo e sim, falar de algo novo que, depois de ter aprendido o básico, chega o momento de ser acrescentado e aprendido "além" do básico. E, se houvesse oportunidade, falariam do assunto novamente, ou seja, voltariam ao assunto da doutrina elementar, básica.

O texto da Bíblia não está anulando a doutrina elementar, básica, mas está dizendo apqnas que aquele momento era para, podemos dizer: tratar de outros assuntos.

Princípios elementaress ou rudimentares significam AS BASES ONDE TUDO SE INICIA e, não diz que estão anulados.

Interpretando o texto de Hebreus 6:1-7, que diz:
"Por isso, deixando os rudimentos da doutrina de Cristo, prossigamos até à perfeição, não lançando de novo o  fundamento do arrependimento deobras mortas e de fé em Deus,
E da doutrina dos batismos, e da imposição das mãos, e da ressurreição dos mortos, e do juízo eterno.
E isto faremos, se Deus o permitir.
porque é impossível que os que já uma vez foram iluminados, e provaram o dom celestial e se tornaram participantes do Espírito Santo.
E provaram a boa palavra de Deus, e as virtudes do século futuro,
E recaíram, sejam outra vez renovados para arrependimento; pois assim, quanto a eles, de novo crucificam o Filho de Deus, e o expõe ao vitupério.
Porque a terra que embebe a chuva, que muitas vezes cai sobre ela, e produz erva proveitosa para aqueles por quem é lavrada, recebe a bênção de Deus."

Quando Hebreus 6:1 diz para deixar os rudimentos da doutrina de Cristo, nos versículos seguintes, apresenta a complementação da frase. Deixar os rudimentos não significa, dentro do contexto, deixar de praticar, por exemplo, o batismo nas águas. Está dizendo que não se batiza nas águas mais de uma vez e, o ensino sobre batismo nas águas seria redundante para quem já sabe seu significado e, traria retrocesso para assuntos que necessitam de serem priorizados na ocasião da narrativa.

Mesmo assim, o escritor de Hebreus aproveita a ocasião e traz esclarecimentos que ensinam.

Os versículos estão dizendo que não é possível rebatizar ou realizar novo batismo nas águas para que, através dele haja um "outro" novo nascimento (mais de uma vez), pois, batismo nas águas é, ao levantar das águas, a ressurreição em Cristo, somente uma vez.


Colossenses 2:12,
"Sepultados com ele no batismo, nele também ressuscitastes pela fé no poder de Deus, que o ressuscitou dentre os mortos."

Aquele que nasceu de novo, se cair, pecar, deve buscar concerto com Deus através de sincero arrependimento, recebendo o perdão e, NÃO, batizar novamente nas águas.

Essas passagens, também, não estão dizendo que, alguém já batizado nas águas (nascido de novo), que cai em pecado, não tem mais perdão, pois, essa interpretação errada ocorre no meio chamado evangélico, criando situações em que a pessoa é lançada no inferno pelo próprio dirigente da igreja, conforme a doutrina que defende, dizendo ser interpretação bíblica.

Assim, pegam uma linha por textos absurdamente interpretados e transformam em "doutrina evangélica" ou, "doutrina de Cristo", dizendo ser Igreja de Jesus Cristo, anulando a Palavra e mandando para o inferno com muito amor e poder.

Um dos rudimentos ou princípio elementar da doutrina evangélica é o arrependimento do pecado. Remove-o também?
Sendo o princípio elementar da conversão do homem do seu pecado para nascer de novo, digo: Arrependei-vos!


Se, do texto de Hebreus 6:1-3, usam para justificar a remoção do batismo nas águas, então, todos os outros itens que o mesmo texto faz referência, devem ser removidos juntamente, ou seja, "... obras mortas e da fé em Deus, o ensino de batismos e da imposição de mãos, da ressurreição dos mortos e do juízo eterno.

Se em um texto tão "simples e inteligível" para interpretação, cometem tal "infantilidade absurda e desvio", que se dirá dos textos da Bíblia que dependem de revelação? Por isso nasce a heresia e falsa doutrina evangélica.

Em um lugar onde se dá valor "ao anel no dedo e diplomas" isso é previsível.
O próprio Deus verdadeiro não permite que vejam a verdade. Cegos que guiam cegos.

Bom... se olharmos certas igrejas que se denominam evangélicas, nos dias de hoje, já removeram, também, esses "rudimentos".

A confusão e laço de engano é:
Ao invés de anularem os rudimentos da letra da Lei do Velho Testamento, que fortaleceram ainda mais como o caso do dízimo, anularam as bases da doutrina de Cristo, removendo o Batismo nas Águas.

Isso se chama, diante da Palavra de Deus, espírito de engano. Doutrina diabólica.
Mesmo que façam as "obras parecidas", estão destituídos de Deus, como tantos outros que "usam" o nome de Jesus Cristo e não são Dele.

Desprezam o que une o homem a Deus, o Batismo nas águas e, exaltam, o que une o homem a Satanás, o dinheiro.
Arrependei-vos enquanto há tempo.


Mas, vamos ao estudo...

A IGREJA FACILITA OU DIFICULTA A ENTRADA NO REINO DOS CÉUS?

Quando é afirmado que o batismo nas águas é apenas um ritual simbólico, limita-se ao entendimento de que não gera conseqüências, além do simples cumprimento de uma ordenança formal (externa), formalizadora de uma ordem. E, que não produz consequências espirituais (interna).

Como é dominante o ensino: é um testemunho público.

Há o entendimento de que o crente, não batizado nas águas, não pode participar da Santa Ceia do Senhor, ou seja, ele não pode sentar-se à mesa com o Senhor e seus irmãos (se é que tem o direito de ser chamado de irmão, neste caso).

Participar da Santa Ceia do Senhor implica que o crente faz parte do Corpo de Cristo – da Igreja – e que nela está incluso e congregado – ligado – à cabeça que é Cristo.

Se o crente não participa da Ceia por não ser batizado nas águas, significa que, só pelo batismo nas águas terá acesso, poderá ser congregado ao Corpo de Cristo – a Igreja – e estar, assim, ligado à cabeça que é Cristo.

Se não pode participar da Ceia, fica também implícito que não está ligado à Igreja, pois, a sua fé está debaixo de um pré juízo, aguardando decisão, ou seja, aguarda julgamento da sua fé.

Se não pertence ao Corpo de Cristo, significa que não pertence à Deus e, não está congregado ao Corpo de Cristo porque não foi batizado, dando a entender que o acesso ao Corpo não é crer mas batizar.

Se o crente não pertence ao Corpo de Cristo (se não está ligado), significa que não é justificado e que, também, Cristo ainda não é o seu Senhor, mesmo crendo nele de todo o coração – ou seja – só o batismo nas águas pode dar legitimidade à sua fé, integrando-o, ligando-o, congregando-o ao Corpo de Cristo.

Mateus 16:19   
"E eu te darei as chaves do reino dos céus, e tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus."

Mateus 18:18-20
"18.Em verdade vos digo que tudo o que ligardes na terra será ligado no céu, e tudo o que desligardes na terra será desligado no céu. 
19.Também vos digo que, se dois de vós concordarem na terra acerca de qualquer coisa que pedirem, isso lhes será feito por meu Pai, que está nos céus. 
20. Porque onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles."

1 Coríntios 10:16, 17
"16. Porventura, o cálice de bênção que abençoamos não é a comunhão do sangue de Cristo? O pão que partimos não é, porventura, a comunhão do Corpo de Cristo? 
17. Porque nós, sendo muitos, somos um só pão e um só corpo; porque todos participamos do mesmo pão."

Acompanhando esses vínculos de entendimento fica também inserido que, se o crente, ainda, não pertence ao Corpo de Cristo, à comunhão dos santos, ele não tem salvação e, ainda, aguarda outro julgamento (de quem ?), porque a igreja não uniu-o à ela, porque, ela mesma, não realizou o batismo nas águas.
Jesus diz que a circuncisão é do coração, crer de todo o coração e, não a circuncisão da letra.
Felipe disse ao eunuco de Candace que nada impediria ser batizado, pois, era lícito ser batizado se cresse de todo o coração (at 8:37). É lícito, ou seja, é honesto, é correto, é justo, está de conformidade com a lei.

Qual a lei de Deus que dá essa licitude?
Seria a lei do amor, conforme a graça de Jesus Cristo, crendo de todo o coração?

Qual a justiça? A dos doutrinadores, conforme a letra ou suas próprias razões e entendimentos, ou a justiça de Jesus Cristo conforme a interpretação revelada embutida no Velho Testamento?

Lembrando:
Não é certo usar as expressões: na minha opinião; eu acho; eu entendo; do meu ponto de vista; o meu ministério diz; a doutrina da minha igreja; eu defendo a doutrina tal e o outro a outra tal… enfim, ninguém é dono de uma verdade pessoal, porque a Palavra de Deus não permite "novos inspiradores", A Palavra já tem seu Mestre e Senhor.

Se a pessoa não está apta para ser batizada, diante de tantos julgamentos antecipados, então, (para os que crêem no dízimo), muito menos apta está, para dizimar.
Entretanto, sabemos que, ao novo convertido, a primeira coisa em que é obstinadamente lembrada é que, aceitou Jesus, já pode começar a dizimar, mesmo sem entender o que está fazendo, senão o inimigo terá habilitação sobre ela e não poderá ser abençoada por Deus, porque estará roubando de Deus.

Começa a fazer por medo conforme o pacote-pronto-doutrinário-inquestionável. O deus dízimo começa o seu trabalho.

A Palavra diz que Deus não está preocupado com o dinheiro deste mundo mas, com o roubo das almas que são Dele.

Quem, realmente, está pecando diante de Deus? Aquele que possivelmente esteja roubando o dinheiro de Deus (chega a ser ridículo expressar assim), ou aqueles que estão roubando as almas que pertencem à Deus, que foram compradas pelo Senhor da Glória, Jesus Cristo e, cuja fé está sendo julgada por homens e sendo cerceada a entrada no reino dos céus?

Este é o roubo que Deus sempre falou. Roubar almas.

Destaque 1:  

O Batismo nas Águas recebe o lugar de primeiro tema apresentado neste estudo bíblico porque, conforme o nascimento de um filho dentro da nação de Israel, o primeiro ato a ser realizado, no oitavo dia após o parto, era a circuncisão da criança.

A circuncisão no Velho Testamento é Sombra das Coisas Futuras, sendo, para nós hoje, figura do Batismo nas Águas.
A circuncisão, ontem, é o Batismo nas Águas, hoje.

Nasce um filho de Deus, de pais santos e, em seguida, recebe a consagração como pertencente à nação de Deus, ao povo de Deus.

Nasceu dentro da nação de Israel - povo de Deus - hoje a Igreja de Jesus Cristo - pertence à Deus, sem depender de aprovação promovida pelo juízo humano, ou de decisão da criança depois que atingir determinada idade.

Não são as justiças, razões, doutrinas ou entendimentos pessoais e naturais, dos homens, que autorizam consagrar - batizar - uma criança à Deus, mas, a Palavra de Deus, conforme a verdade das Sombras das Coisas Futuras já deixadas para o povo conforme a interpretação revelada.

Diante da Bíblia, de modo algum é permitida a interpretação particular do tipo: "eu entendo assim."  Deus já deixou uma interpretação real e irretorcível.

Quando há divergência dessa interpretação real, pode-se cometer graves iniqüidades, violências dissimuladas contra a verdade e a graça do Evangelho da Salvação de Jesus Cristo, com uma aparência de que tudo vai bem.

Gravíssimo crime está sendo cometido no Corpo de Cristo: Do infanticídio ao genocídio.
De Deus não se rouba dinheiro, pois Ele não depende e nem quer o dinheiro deste mundo, mas, de Deus, o único roubo se comete quando não entregamos o que pertence a Ele: as almas.
Retendo com pecado, engano e violência à graça que foi dada em Jesus Cristo.

Romanos 6:
"3. Ou não sabeis que todos quantos fomos batizados em Jesus Cristo fomos batizados na sua morte?
4. De sorte que fomos sepultados com ele pelo batismo na morte; para que, como Cristo ressuscitou dos mortos pela glória do Pai, assim andemos nós também em novidade de vida.
5. Porque, se fomos plantados juntamente com ele na semelhança da sua morte, também o seremos na da sua ressurreição;
6. sabendo isto: que o nosso velho homem foi com ele crucificado, para que o corpo do pecado seja desfeito, a fim de que não sirvamos mais ao pecado.
7. Porque aquele que está morto está justificado do pecado."


Destaque 2:


Este Destaque visa enfatizar a relação do Batismo nasÁguas com a Ressurreição.

-Se o Batismo nas Águas é só simbólico, mero ritualismo ou uma encenação pública somente figurativa, conforme alguns ensinam no meio evangélico, não tem valor, é dispensável, é perda de tempo, não é ato de fé e não gera novidade de vida – não gera ressurreição.
Na Igreja de Jesus Cristo, dizer que qualquer procedimento é apenas um ritual, caímos da graça e entramos nos significados da letra sem interpretação real da Lei do Velho Testamento. 


O "espírito da lei" não vê além da letra. É interpretação sem revelação.

-A Palavra diz que há ressurreição no Batismo nas Águas.
-Só é possível a ressurreição pelo poder de Deus, ou seja, o Espírito Santo da ressurreição está presente no ato do Batismo nas Águas, consagrando, separando para o Corpo de Cristo, em poder, o que foi figurado pela circuncisão.
-O mesmo poder que ressuscitou Jesus Cristo dos mortos. Antes do Batismo nas Águas estava morto no mundo e, no Batismo nas Águas sou legitimado no Corpo de Cristo, que é a Igreja, pelo poder de Deus.
-Se o ato do Batismo é só figuração, encenação pública, é inútil e não há ressurrerição e a Palavra estaria mentindo.
-Se não cremos que no Batismo há ressurreição, vã é a nossa fé e vão também o ato.
-Se é ato de fé gera real ressurreição.

1Coríntios 15:17   
"E, se Cristo não ressuscitou, é vã a vossa fé, e ainda permaneceis nos vossos pecados." 

Uma frase constante no Novo Testamento: "à quem Deus ressuscitou dos mortos."

Romanos 6:
"1. Que diremos pois? Permaneceremos no pecado, para que a graça abunde?
2. De modo nenhum. Nós, que estamos mortos para o pecado, como viveremos ainda nele?
3.Ou ainda não sabeis que todos quantos fomos batizados em Jesus Cristo fomos batizados na sua morte?
4. De sorte que fomos sepultados com ele pelo batismo na morte; para que, como Cristo ressuscitou dos mortos pela glória do Pai, assim andemos nós também em novidade de vida.
5. Porque, se fomos plantados juntamente com ele na semelhança da sua morte, também o seremos na da sua ressurreição;
6. Sabendo isto, que o nosso homem velho foi com ele crucificado, para que o corpo do pecado seja desfeito, para que não sirvamos mais ao pecado.
7. Porque aquele que está morto está justificado do pecado
8. Ora, se já morremos com Cristo, cremos que também com ele viveremos
9. Sabendo que, havendo Cristo ressuscitado dos mortos, já não morre: a morte não mais terá domínio sobre ele
10. Pois quanto a ter morrido, de uma vez morreu para o pecado, mas,quanto aviver, vive para Deus.
11..."


Colossensses 2:
"11. No qual também estais circuncidados com a circuncisão não feita por mão no despojo do corpo da carne: a circuncisão de Cristo
12. Sepultados com ele no batismo, nele também ressuscitastes pela fé no poder de Deus, que o ressuscitou dos mortos
13. E, quando vós estáveis mortos nos pecados, e na incircuncisão da vossa carne, vos vivificou juntamente com ele, perdoando-vos todas as ofensas
14..."


1 Pedro 3:
"20. Os quais noutro tempo foram rebeldes quando a longanimidade de Deus esperava nos dias de Noé, enquanto se preparava a arca; na qual poucas (isto é, oito) almas se salvaram pela água:
21. Que também , como uma verdadeira figura, agora vos salva, batismo, não do despojamento da imundícia da carne, mas da indagação de uma boa consciência para com Deus, pela ressurreição de Jesus Cristo;
22. O qual está à destra de Deus, tendo subido ao céu: havendo-se-lhe sujeitado os anjos, e as autoridades e as potências."


Colossensses 3:
"1. Portanto, se já ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus .
2. Pensai nas coisas que são de cima, e não nas coisas que são da terra;
3. Porque já estais mortos, e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus."


Romanos 8:
"11. E o Espírito daquele que dos mortos ressuscitou a Jesus habita em vós, aquele que dos mortos ressuscitou a Cristo também vivificará os vossos corpos mortais pelo seu Espírito que em vós habita.
15. Porque não recebestes o espírito de escravidão para outra vez estardes em temor, mas recebestes o espírito de adoção de filhos, pelo qual clamamos: Aba Pai."


Romanos 10:
"8. Mas que diz? A palavra está junto de ti, na tua boca e no teu coração; esta é a palavra da fé, que pregamos,
9. A saber: Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dos mortos, serás salvo
10. Visto que com o coração se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação
11. Porque a Escritura diz: Todo aquele que nele crer não será confundido
12. Porquanto não há diferença entre judeu e grego: porque um mesmo é o Senhor de todos, rico para com todos os que o invocam
13. Porque todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo."


Ver: Romanos 10:8-13 + Atos 8:26-40 Felipe e o eunuco de Candace.

Romanos 7:6 

"Mas agora estamos livres da lei, pois morremos para aquilo em que estávamos retidos; para que sirvamos em novidade de espírito, e não na velhice da letra."

Todo o capítulo 15 de 1 Coríntios. 


1Coríntios 15:
"17. E, se Cristo não ressuscitou, é vã a vossa fé, e ainda permaneceis nos vossos pecados.
18. E também os que dormiram em Cristo estão perdidos."


Efésios 1:20
"Que manifestou em Cristo, ressuscitando-o dos mortos, e pondo-o à sua direita nos céus 






 Efésios 2:6

"E nos ressuscitou juntamente com ele e nos fez assentar nos lugares celestiais, em Cristo Jesus."

Colossenses 1:13 

"O qual nos tirou da potestade das trevas e nos transportou para o reino do Filho do seu amor."

Efésios 6:12 

"Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas sim contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais."

1 Pedro 1:3 

"Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que, segundo a sua grande misericórdia, nos gerou de novo para uma viva esperança, pela ressurreição de Jesus Cristo, dentre os mortos."


Sendo a morte de Cristo, sepultamento e ressurreição, significa que crendo Nele de todo o coração, não é o juízo de homem que autoriza ser batizado. Somente a justiça de Deus em Jesus Cristo que me dá o direito de ser batizado.

Quem ordenou esse direito sem qualquer outro julgamento foi o Senhor e Sua Palavra.

Se ocorre cerceamento desse direito, dessa graça, mesmo crendo, a porta dos céus – que é o próprio Senhor – ainda está fechada para mim, mas não por causa Dele, mas por causa dos juízes deste mundo, juízo de homem, juízes da minha fé. Pode isso? Julgar a fé e aquilo que ainda não aconteceu. Julgando por previsões de análises humanas.

Com esta breve observação, surge uma pergunta.

QUEM REALMENTE PARTICIPA INDIGNAMENTE DA MESA DO SENHOR?

-»O crente, novo convertido, orientado ou não, alega estar consciente que necessita, por exemplo, PRIMEIRO deixar de fumar e, só então, submeter-se ao batismo nas águas e participar, da Ceia do Senhor. E, não sendo batizado, também, a justificação está aguardando deliberação. Rm 6:7
Essa consciência da pessoa sempre é manifestada porque "alguém pregou" alguma coisa para ela.


Quando a pessoa, depois de assim estar conscientizada, julga-se e exclui-se da mesa da Ceia do Senhor, está ao mesmo tempo dizendo, conforme já vimos acima: que não tem condições de ser, ainda, chamada de irmão, porque se não participou do batismo que conseqüentemente desautoriza da Ceia, não faz parte do Corpo de Cristo.
Essa pessoa está à margem, mesmo crendo de todo o coração no Senhor e desejando ser santificada pelo Seu poder.

Aqui vem uma "flecha certeira":
Essa pessoa que está "do lado de fora" porque ainda fuma e não tem forças para ser liberta, mas, crê em Deus Pai e Jesus Cristo de todo coração, sinceramente, se o Senhor vier, será salva? CERTAMENTE QUE SIM.
Onde há argumento, então, para negar o batismo nas águas?

Não é "dentro" do Corpo de Cristo que sou santificado? Não é dentro do Corpo de Cristo que passo pelo processo de ser purificado? Mas me deixam do lado de fora!!! Que eu me vire!!!

-»Fraquezas? Quem mede a proporção delas de uma pessoa para outra? Quem pode julgar essas coisas? Homens naturais e falhos? Psicólogos da fé? Sábios conforme os homens?

-»Pessoa que não pode ser batizada porque ainda não é digna, está com contaminações. Oportunamente considerarei essa expressão: digno.

Agora, se a pessoa que foi batizada peca e se contamina, por conseqüência, o seu batismo foi inútil? Seria necessário novo batismo?
Os que estão dentro não podem alegar ignorância e o peso seria maior e, aquele que autorizou o batismo deveria "pagar junto" porque autorizou a batismo desse que pecou? Na análise e juízo que permitiu o batismo não foi possível identificar o futuro pecado?
Se é por entendimentos e julgamentos de homens que o Batismo nas Águas é autorizado, conforme a reta justiça, quando alguém pecar depois de ser batizado, aquele que autorizou deveria prestar contas do seu inadmissível erro.
Deveria ser tratado com a mesma severidade que usa para julgar os "candidatos" ao batismo.


Me diz: Quantos pecam mesmo depois do Batismo nas Águas? Sim, inclusive os líderes!
-»De um lado uns lançam juízo dos fatores externos, impedindo a entrada no Reino de Deus, entretanto, pelo outro lado, procede-se a juízos de fatores mais sérios, insondáveis e futuros, internos, íntimos, cerceando a entrada no Reino de Deus.

-»A Igreja do Senhor Jesus é a porta do Reino dos Céus na terra. Jesus diz no Evangelho de João 10:7 que Ele é a Porta. A Igreja é o Corpo de Cristo. Só que o Espírito Santo da Graça perdeu a posição de porteiro...não é mais por graça.

Situação: Pessoa chega diante do Senhor e diz que deseja ser Dele – crendo de todo o coração – a Porta está aberta (o Senhor conhece nossas fraquezas e limitações, conhece a verdade real dos corações).

O Senhor não faz nenhum outro juízo nessa hora. Ele diz: "Venha como está". ENTRE COMO ESTÁ. A pessoa está arrependida dos pecados e crê que Jesus Cristo é o Senhor e Salvador do mundo e da alma dela, entregando-se à Ele.
Se pode entrar pela Porta, que é o principal, como cercear o secundário? *Vou explicar melhor aqui, para entender a expressão secundário, pois está expressa no sentido de "segundo passo".
Por que segundo passo? Sim, segundo passo porque o Principal, o Senhor Jesus, já recebeu a pessoa, A PESSOA JÁ ENTROU PELA PORTA, agora é a vez de ser recebido no Corpo de Cristo, congregar-se. Mas aqui começa o problema.

Jesus abriu as portas, mas os homens levaram de volta até a soleira e disseram: "Não é bem assim... tem algumas condicionantes..." (Que terrível verdade, Deus tenha misericórdia de nós).

Creio que é inteligível a extensão dessa frase acima. Não só para este assunto que estamos conversando, mas tantos outros que esclarecem como é cerceada a entrada no Reino de Deus pela Porta da Graça, Jesus Cristo.
Uma coisa eu sei por entendimento, que naquele dia as ovelhas que Deus mandou para a Igreja, mas que estão amarradas do lado de fora, serão trocadas pelos que as amarraram.

O batismo nas águas, conforme a doutrina hoje, "recebe" a pessoa, integrando-a na comunhão da Igreja. Interessante essa expressão: Integrar.

Entretanto: Haverá uma prévia para ver se a pessoa tem condições de ser crente (esse é o ponto da loucura da sabedoria humana diante da sabedoria de Deus), se convém que ela seja integrada, se está apta (precisa ser aprovada) para ser alguém chamada de irmão, se pode participar da comunhão da mesa do Senhor. O candidato é submetido a um provão.


Aquele que Deus chamou, o homem transforma, dissimuladamente, em candidato.
Disso nascem os laços que fazem permanecer fora da porta.
É como se houvesse um porteiro na entrada. Porteiro que Deus não colocou. Certamente não é o Espírito Santo da Graça.

Com sutileza e um educado "ainda não decidi", dissimuladamente introduzido no entendimento das pessoas para parecer que elas é que resistem e que não é o impedimento da própria igreja, o mundo e seu príncipe ficam ganhando pontos.

Destaque 3:  CERTIFICADO DO BATISMO NAS ÁGUAS.
E o Certificado (papel) do Batismo (!), recolhe, rasga, suspende o Certificado...
O Certificado (papel) do Batismo tem uma assinatura da vaidade do homem que nas entrelinhas quer dizer: 

"Eu autorizei o batismo de fulano de tal..."

Uma consideração específica aqui:

O CERTIFICADO DO BATISMO NAS ÁGUAS.

Vou fazer uma pausa e pegar o dicionário:
Certificado é: (particípio de certificar): contido em certidão; tido por certo; documento em que se certifica alguma coisa; documento de garantia, válido por um tempo determinado, contra defeitos de fabricação de alguns produtos mecânicos, elétricos etc; autenticado; diplomado; atestado; afirmado.
Certificar é: afirmar a certeza de; atestar; afirmar, asseverar.

. Qual o propósito real de um Certificado de Batismo?
. Qual o valor real de um Certificado de Batismo?
. Se o ato do batismo foi certificado , entende-se que o "documento" tem sua razão de existir. Não se redige documento sem finalidade, principalmente, assinado por um responsável.

. Aquele que assina o Certificado parece que se transforma em uma "poderosa autoridade" sobre o batismo, apesar de ser, simplesmente, um ato livre da graça que nos foi concedida. Ato que pode ser realizado durante uma viagem, a beira de uma estrada, onde tenha água, sem restrição de julgamento humano... No livro de Atos dos Apóstolos, capítulo 8, versículos de 26 até 40, vemos essa situação entre Filipe e o eunuco de Candace.

. Diante de Deus, qual o valor desse Certificado?

. Buscamos somente as coisas que têm valor real diante de Deus ou devemos nos alegrar com o que é de nenhum valor, nos alegrando com mentiras? Porque há pessoas que ficam envaidecidas quando recebem um Certificado de Batismo. Essa reação tem sua essência pelo ensino que recebeu..." óhh meu caro, você só terá o Certificado depois de Batizar...".

Percebe? A indução embutida? A pessoa candidata (terrível ter de escrever assim) ao Batismo, além de receber um ensino "desviado", começa considerar o Certificado como documento indisponível e indispensável, o motivo maior de seu batismo. Depois de receber o Certificado faz uma moldura e coloca na parede como prova de que: foi julgada pelos homens e aprovada. Nem a Bíblia consegue ter mais autoridade que o Certificado.

. Com essas coisas, somos edificados na rocha ou na areia?
. Nossa fé está ligada aos Certificados ou ao significado espiritual e sério do batismo?
. Para o gasto no material para produção de certificados, quantos pratos de comida é possível fazer e dar aos que precisam. Pessoa precisa da comida, não de Certificado de homens.
. Ensina-se a alegria do que é aparente, vaidades, ou a que é do Espírito?


Veio agora ao entendimento para ler Romanos 10:
"8. Mas que diz? A palavra está junto de ti, na tua boca e no teu coração; esta é a palavra da fé, que pregamos,
9. a saber: Se, com a tua boca, confessares ao Senhor Jesus e, em teu coração, creres que Deus o ressuscitou dos mortos, serás salvo.
10. Visto que com o coração se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação.
11. Porque a Escritura diz: Todo aquele que nele crer não será confundido.
12. Porquanto não há diferença entre judeu e grego, porque um mesmo é o Senhor de todos, rico para com todos os que o invocam.
13. Porque todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo." 


SERÁ SALVO. Meu coração estremeceu agora. Todo aquele que crê não será confundido.

Mas sabemos que a forma como as doutrinas tratam este assunto, é para trazer confusão na cabeça daquele que começou a crer e, a porta aberta para ele começa parecer difícil, tendo de ficar do lado de fora sem poder ter o direito de ser chamado de filho de Deus e nem de irmão!!! (Se chamam de irmão então mentem, tratam com falsidade, conforme interpretam e ensinam sobre o Batismo nas Águas)
Mais uma vez, isso é terrível diante da Palavra acima.
Que sabedoria é essa? De Deus?...

-»O primeiro procedimento que a pessoa necessita ao entrar pelas portas da igreja é morrer para o mundo e, conforme a palavra de Deus, o batismo nas águas é isso. Não precisa ser aos olhos de uma multidão de pessoas, data especial, dia agendado etc etc, mas conforme a simplicidade, sinceridade, seriedade e responsabilidade. Certamente a festa nos Céus é que precisa existir, mesmo que seja uma pessoa só, num riacho nos confins deste mundo. Deus conhece essa pessoa.


O excessivo ritualismo amarra a liberdade da graça e simplicidade que há em Cristo.

Situação: Uma pessoa que é viciada em drogas, perdida, cheia de problemas e, próximo do último fôlego de vida, sem nenhuma outra pessoa junto à ela, clama o nome de Jesus Cristo, rogando a salvação de sua alma.

Jesus diria isso para a pessoa?
"Veja bem, infelizmente não há tempo. Você não pode pertencer ao meu Reino porque não há tempo para avaliar se você abandonaria os erros de sua vida, se você seria liberta dos vícios, enfim, não sei se você seria um bom crente.
Você teria que fazer um curso para receber um Certificado confirmando o seu registro aqui no Céu de que foi aceita pela minha Igreja através do batismo nas águas, o que legitimaria a sua fé.
Sem o Certificado você não pode estar inscrito no livro da vida e, nem também participar da minha mesa. Apesar de estar escrito na carta de Paulo aos Romanos no capítulo dez, versículo treze (Rm 10:13) Porque todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo... foi só uma força de expressão, não é bem assim e, o Filipe ter dito ao eunuco de Candace em Atos 8:37 que era lícito ser batizado se cresse de todo o coração, houve precipitação de sua parte.

JESUS JAMAIS DIRIA ISSO! ENTÃO PORQUE AS OVELHAS ESTÃO ESPERANDO FORA DO APRISCO PARA ENTRAR?  

Vou ilustrar um diálogo de Jesus com os líderes da igreja:
. Jesus pergunta:

"Líderes da igreja, comprada pelo meu sangue, que multidão incontável é essa, incluindo também as crianças, que não participam da Santa Ceia, do meu Corpo, esperando para ter acesso à minha mesa?
A porta do Reino dos Céus está aberta, EU sou a Porta!!!

Mesmo sem forças, conforme a medida de cada coração, que só Eu e meu Pai conhecemos, vieram até a mim, eles crêem em mim. Há algo impedindo? Só o inimigo tenta tomar o que pertence à mim."

. Líderes respondem:

"Senhor, estamos fazendo um pré juízo dos que confessaram e estão confessando o teu nome e a fé que disseram ter em Ti, crendo de todo o coração que Tu és o Salvador e Senhor deles.


Pois bem, assim que os julgarmos, batizaremos nas águas e daremos legitimidade à fé que confessam, dando-lhes Certificado, para assim poderem participar da Santa Ceia , como irmãos, e entrar no Reino dos Céus, poupando dessa forma o Teu trabalho.

Tenha paciência Senhor, não seja tão liberal com essa graça.
Estamos fazendo ajustes necessários da Sua Graça conforme a igreja que entendemos que deve ser.
Mais uma vez... tenha paciência." 

A exclusão das crianças do Batismo nas Águas e da Santa Ceia do Senhor. Jesus Cristo faria isso na Casa e Mesa Dele? 

Do assunto exposto surgirá, mais uma vez, a questão:
"Quem, realmente, participa indignamente da mesa do Senhor?"

Estava aguardando o momento para publicar a segunda parte do assunto Batismo nas Águas que implica o Velho Testamento, mas, fui movido para fazer um acréscimo ao que já foi exposto nas páginas anteriores, enfocando a exclusão das crianças do Batismo nas Águas e da Santa Ceia do Senhor.

Deus sabe das prioridades e por isso farei conforme a Sua vontade.

Vamos lá:

Uns ensinam que o Batismo nas Águas não salva, não liberta, não purifica e que é apenas um ritual que deve ser observado pelo crente verdadeiro, por tratar-se de ordem divina, meio pelo qual cada novo convertido é recebido na igreja.

Nesse entendimento já há confusão porque, primeiro Jesus disse que os da Nova Aliança não ficariam presos a rituais meramente formais. Se é só ritual é perda de tempo e dispensável. Mas esse mesmo ensino diz que é somente para o crente verdadeiro. Isso é conflitante, é confusão.

Prosseguindo no entendimento do que ensinam, alegam que, além disso, é o meio pelo qual o novo convertido é recebido na Igreja. Isso já foi conversado nas páginas anteriores, mas, ao mesmo tempo, diz que é só um ritual (nada sério) – mais uma vez, aqui há divergência.
Fica subentendido que a sua recepção na igreja depende do Batismo. Então, não é só ritual formal, tem de haver um motivo espiritual, além da entrada física na igreja! São figuras de coisas espirituais. Mais confusão!

É assim que a simplicidade de Cristo vai sendo perdida de vista, a sabedoria humana querendo administrar coisas espirituais e dizer o que Deus não disse.

Outro item constante em ensinos é que o Batismo é ministrado à pessoas convertidas, maiores de 12 anos, que prometam congregar regularmente, viver com toda obediência à Palavra de Deus, contribuir espontaneamente com seus dízimos e ofertas.


Destaque 4 "Bar Mitzvah e Bat Mitzvah"

B'nai Mitzvá.
B'nai Mitzvá (Filhos do Mandamento) é o nome dado à cerimônia que insere o jovem judeu como um membro maduro na comunidade judaica.
Quando uma criança judia atinge a sua maturidade (aos 12 anos de idade, mais um dia para as raparigas, e aos 13 anos e um dia para os rapazes), passa a tornar-se responsável pelos seus actos, de acordo com a lei judaica.
Nessa altura, diz-se que o menino passa a ser Bar Mitzvah (filho do mandamento); e a menina passa a ser Bat Mitzvah (filha do mandamento).

Ao completar 13 anos, o jovem judeu é chamado pela primeira vez para a leitura da Torah (conhecido como Pentateuco pelos cristãos. Ao ser chamado pela primeira vez, o jovem pode, a partir daí, integrar o miniam (quórum mínimo de 10 homens adultos para realização de certas cerimônias judaicas).

Antes desta idade, são os pais os responsáveis pelos atos dos filhos.


Depois desta idade, os rapazes e moças podem finalmente participar em todas as áreas da vida da comunidade e assumir a sua responsabilidade na lei ritual judaica, tradição e ética.

Considerando: Essa aplicação da Lei judaica não serve como entendimento para orientar o Batismo nas Águas, nem pela interpretação das Sombras das Coisas Futuras.

Se a idade é o fator que firma a capacitação da criança para entender as coisas da fé, tornando-a apta para ser batizada, então, Jesus Cristo demorou muito para compreender e, somente em idade adulta apresentou-se para seu batismo.
Tem sido comum isso: usar um referencial natural para determinar o espiritual.
Se o ideal referencial é a idade, então, ninguém melhor do que Cristo para tal.

Mas, estendendo um pouco este parágrafo, é importante esclarecer que a consagração e separação de Cristo conforme a Lei do Velho Testamento, foi realizado no oitavo dia de vida, na sua circuncisão. A circuncisão que entrega e separa (consagra) o que pertence a Deus, ao povo Deus, figura do Batismo nas Águas na Nova Aliança.

Ainda, quando Jesus foi ter com João Batista junto ao Jordão para ser batizado por ele, João dizia: "eu careço ser batizado por Ti, e vens Tu a mim?" E Jesus respondeu-lhe: "Deixa por agora, porque assim nos convém cumprir toda a justiça." (parágrafo acrescentado em 20.11.04) 
 
Confirmando as Sombras das Coisas Futuras, lemos no livro de Gênesis, capítulo 17, do versículo 9 ao 14, quando Deus fala a Abraão sobre o concerto, enfatizando aqui, a circuncisão no oitavo dia (separação e consagração para Deus), os que nascem na casa (hoje, filhos de pais crentes, pais santos e santificados), e o comprado por dinheiro a qualquer estrangeiro (no Novo Testamento os estrangeiros são os gentios, todos os que não pertencem à comunidade de Israel - Israel, hoje, é a Igreja de Jesus Cristo e gentios são os que não receberam o Evangelho da Graça, comprados pelo preço, hoje, o amor de Deus, Jesus Cristo). (parágrafo acrescentado em 23.12.04)

Agora, considerarei a expressão prometer – conforme acima em destaque. É importante, para você que está lendo, e tomei para mim há tempos, interpretar as entrelinhas dos textos para sabermos o que nos é dado para comer.

Uma criança de 12 anos de idade fazer uma promessa.

Preciso ir além? É o que se lê e se ouve em ensinos e Estatutos das Igrejas.
Ainda, pasmem, observe a montagem do entendimento: "...prometer... contribuir espontaneamente com seus dízimos e ofertas."  

Uma criança de 12 anos assume um compromisso diante de Deus e ninguém está autorizado a falar em nome dela, ela assume. Saberia uma criança a diferença entre promessa, juramento e voto?
A Palavra ensina a não fazer juramento. Seja o seu falar sim sim, não não, e o que passar disso... sabe o texto?  Mateus 5:

"34. Eu, porém, vos digo que, de maneira nenhuma, jureis nem pelo céu, porque é o trono de Deus, 
35. nem pela terra, porque é o escabelo de seus pés, nem por Jerusalém, porque é a cidade do grande Rei, 
36. nem jurarás pela tua cabeça, porque não podes tornar um cabelo branco ou preto. 
37. Seja, porém, o vosso falar: Sim, sim; não, não, porque o que passa disso é de procedência maligna)."
Diz também que é celebrado o Batismo para pessoas convertidas...ou seja, não resolve declarar que crê e Jesus é tudo, mas que ficará do lado de fora do Corpo (Igreja) até provar que converteu.

Ensina-se que a Ceia é ministrada à todos os crentes que são batizados nas águas. Diante da discriminação subliminar não é possível dizer que haja crente não batizado nas águas. Acrescentando que essas pessoas, as batizadas, estariam aptas para discernirem o Corpo do Senhor.
 
Então, acompanhando esse entendimento, as crianças não são salvas e nem pertencem ao Corpo de Cristo,
por isso não podem participar da Santa Ceia do Senhor?

A confusão de palavras mais enredam do que libertam.
O próprio Jesus disse para deixar ir à Ele os pequeninos pois dos tais " é " o Reino dos Céus e se não recebermos o Reino como crianças não entraremos nele. Por que, então, tanta sabedoria confusa e cerceadora?

Mateus 18:10 
"Vede, não desprezeis algum destes pequeninos, porque eu vos digo que os seus anjos nos céus sempre vêem a face de meu Pai que está nos céus."

Conforme a doutrina dos homens, a afirmação de Jesus e os anjos estão sem qualquer valor, porque os homens já possuem uma regra que está acima de qualquer palavra, inclusive a do próprio Deus. 


Mateus 18:14 

"Assim também não é vontade de vosso Pai, que está nos céus, que um destes pequeninos se perca." 
 
Mateus 19:14 

"Jesus, porém, disse: Deixai os pequeninos e não os estorveis de vir a mim, porque dos tais " é " o Reino dos céus."

As crianças e nós, sem exceção ou acepção de idade e entendimento de capacidade intelectiva, somos os pequeninos do Senhor. Tente ver os olhos do Senhor atentando para uma criança dentro de uma Igreja no momento da Ceia e o pão passando por ela e sendo admoestada a não pegar porque ela não é digna... meu coração doeu agora.

A criança é admoestada ou já previamente impedida de participar da mesa do Senhor conforme a doutrina do ministério da Igreja porque ela não é considerada um filho de Deus, não é considerada pertencente a Deus.

Desculpem-me. Passei o dia em agonia no coração e agora, 20:27h de 24 de setembro, entendo o que estava para vir à luz e escrever. É difícil escrever essas coisas. Chega dar vontade de levantar e sair andando pelas ruas com desgosto e dor, olhando para os templários da vaidade e soberba, que manifestam um império de idolatria disfarçada de "O MELHOR PARA O SENHOR".
Qual melhor? Para quem? Para Ele?


Diante da Palavra que o Mestre disse, se dos tais pequeninos já é o Reino dos Céus, quem é o sábio e autoridade para afirmar que uma criança precisa ter 12 (doze) anos com discernimento (e com promessa!), para sentar-se à mesa na Santa Ceia do e com o Senhor, contrariando a verdade real por Ele revelada?

A mesa do Senhor, aqui, representa a Mesa nos Céus.

A Igreja do Senhor, aqui, representa a Igreja nos Céus. 

Destaque 5:    OS EXCEPCIONAIS

Diante desse quadro que apresentam as doutrinas evangélicas, cerceando o acesso à graça, conclui-se: 

NENHUMA PESSOA EXCEPCIONAL, CRIANÇA OU ADULTO,
TERÁ ACESSO AO REINO DOS CÉUS, POIS FALTA ENTENDIMENTO PARA DECIDIR.
Uma criança excepcional já está, antecipadamente, condenada sem salvação porque não pode ter entendimento para dizer se Jesus é o seu Senhor e Salvador;
Uma criança excepcional jamais poderá entrar numa Igreja Evangélica para estar participando do Corpo de Cristo, mesmo se for filha de pais crentes, pois, diante da doutrina ela já está condenada, até que ocorra um milagre e ela possa entender quem é Jesus;

Uma criança excepcional será tolerada dentro de uma Igreja Evangélica, em toda circunstância, diante da doutrina, porque, se não for curada e adquirir entendimento para aceitar Jesus será sempre filha da perdição;

Uma criança excepcional dispensa os cuidados dos crentes... perda de tempo ficar visitando as organizações assistenciais e, quem ainda faz, se acredita na doutrina que estamos considerando até agora, faz com hipocrisia e sem propósito.

NESTE MOMENTO recordo uma experiência que acrescentou uma amplitude na compreensão das coisas de Deus e Seus caminhos.

Determinada ocasião estava visitando enfermos em um Hospital no Bairro do Paraíso aqui em São Paulo.
Era um Hospital de pacientes terminais, pessoas abandonadas pelas famílias, aleijados, excepcionais, sem membros do corpo... só tristeza e abandono.
Tenho até uns versos que fluíram por causa daquele lugar, mas depois eu escrevo.

Então, logo no início dessa obra ali, numa tarde, cheguei na extremidade do corredor que dá acesso aos quartos, parei e perguntei ao Senhor: "Senhor, onde o Senhor quer que eu entre a faça alguma coisa?"

Parece sem sentido a pergunta. Pela circunstância deveria entrar em todos os quartos.
Mas não foi por acaso. Com Deus nada se fala ou se faz ao acaso.

Fui caminhando vagarosamente e sentia o impulso para entrar em quartos específicos.
Nesses quartos havia mais de um paciente. Mas era dirigido para algum em específico.

Esses eram os que não conseguiam falar ou ouvir. Pacientes que estavam anos sem sair da cama por não poderem andar.

Quando me aproximava desses em seus leitos alguns se mexiam com manifestações de possessão demoníaca.
Quando necessário, em voz baixa expulsava os demônios.

Alguns nem reagiam quando eu falava com eles, apenas ficavam olhando. Outro nem abria os olhos, num aparente sono sem fim.

Nesses que citei, o Espírito de Deus dizia: "Tira das mãos do inimigo e apresenta para mim, você foi constituído sacerdote para isso."

Assim fiz, dizendo: "Pai, tiro toda a autoridade e poder de satanás dessa alma. Entrego essa alma para Ti, em nome de Jesus Cristo, amém."

Onde fui orientado fazer isso, fiz.

Dia seguinte, voltando naquele Hospital, a notícia: " Algo anormal havia acontecido na madrugada (após a tarde do dia anterior que narrei), 8 (oito) pacientes haviam morrido. Jamais havia acontecido tal fato naquele lugar.

Eram aqueles que Deus havia falado para apresentar-LHE.

Fiquei feliz e dei glórias ao Deus de toda a terra e Céus. Ele recolheu as almas que estavam ali, esperando muitos anos ...

Quem pode conceber essas coisas?

Por isso, precisamos estar sensíveis às coisas do nosso Deus.

Jamais julgar as pessoas pela aparência ou estado de saúde física ou mental. JESUS CRISTO É O SENHOR!

Que diremos então daquelas que estão normais e, a Bíblia, já diz que pertencem à Deus?

Abaixo, os versos que fluíram por aquela obra no Hospital:

:. Título: Abandono (slb)

Vê ali Senhor, o abandono da vida
Vê ali Senhor, onde dizem não ter mais saída
Vê ali Senhor, corpos cansados, amassados, pisados...
Nesse fim da procura
Só sombras, terrores do passado


Vê ali Senhor, o desprezo
O falso consolo que não traz sossego
Só Tu Senhor, tens poder
Glorioso sim, para fazer

Renascer, resplandecer
Nos corações
A Luz que dissipa as trevas
Verdadeira fonte de todo o amor

Derramando a paz
Ensinando viver
Teu amor, teu favor
Vida verdadeira 

És Tu, Senhor.


Dias atrás conversando com uma irmã, falando do assunto das crianças na Santa Ceia do Senhor ela disse conforme é o entendimento da doutrina que ela acredita: "Na Santa Ceia só participa quem é membro."

Quem ensina precisa entender o que transmite e, quem aprende, entender o que recebe.

Que simplicidade... ela aprendeu assim... parece tão simples falar isso... sempre foi assim... mas, diante da Bíblia é cerceamento do que pertence às crianças no Corpo de Cristo! Isso não incomoda?

Saber agora que, aprendeu, ensina e pratica contra a Bíblia!
Saber que é um cerceador dos direitos das crianças do Senhor, violentando a graça e corrompendo a verdade do Evangelho de Jesus Cristo?

Evangelho de João, capítulo 6, versículo 54 diz:  

"Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia."

Quem exclui as crianças do direito de comer do pão e beber do cálice está dizendo que não pode participar dessa graça.

Uma das evasivas é dizerem: "mas a criança não tem pecado, ela não tem entendimento, razão etc etc etc!"

Oras, se ela não tem pecado, entendimento, razão etc, ela é mais digna do que aqueles que possuem tudo isso e no próprio ato da Ceia, negando a Palavra, se opõem à participação dela como Corpo de Cristo.

Nem foi por causa do entendimento ou razão pessoais que “os entendidos” foram alcançados, mas por causa da graça.
Que nenhuma carne se glorie, diz a Palavra de Deus.

Então, conforme a Palavra, da graça, por isso mesmo e por outras verdades, ela deve participar da mesa com o Senhor.
Se as crianças não possuem pecado e nem entendimento, QUEM ÀS ACUSA? A PALAVRA DE DEUS? A DOUTRINA? DE QUEM É ESSA DOUTRINA?

Agora, vamos considerar a Palavra em 1Coríntios 7:14 que diz: 
"Porque o marido descrente é santificado pela mulher; e a mulher descrente é santificada pelo marido; doutra sorte os vossos filhos seriam imundos; mas agora são santos."

Se são santos, por que não participam da mesa do Senhor?
Por favor, leia abaixo a sutileza de um ensino que, conforme o Apóstolo Paulo diz, seja anátema, diante da Palavra da verdade.
 

Ontem, 18.11.2004, peguei uma revista de Escola Dominical da Igreja Presbiterianae, não foi por acaso,
utilizada para ensino de crianças, de aceitação no meio evangélico.
Já no início, na primeira página, orientando os professores da Escola Dominical, o autor escreve:

"...II. Exemplos de Objetivos:
A. Levar as crianças ao conhecimento de Jesus – da Salvação. É claro que desejamos que as crianças sejam salvas por Jesus o mais breve possível, e lutaremos para que isso aconteça, mas algumas se converterão hoje e outras amanhã. (grifo meu)
Portanto, este objetivo pode ser de longo alcance, porque a cada dia encontramos crianças que ainda não foram alcançadas pela graça de Jesus. (!!!)

B. Levar as crianças ao crescimento no conhecimento da Palavra de Deus.

C. Levar as crianças a trabalharem na obra do Senhor. A criança não precisa esperar a fase adulta para servir ao Senhor, ao contrário, deve começar desde já, e não como diz o corinho: " Eu vou crescer, eu vou crescer, e quando eu estiver deste tamanho assim (erguem-se os braços para cima), eu quero trabalhar para meu Jesus, enfim". (...)"

Agora, mais uma vez: 1Coríntios 7:14 que diz: 

"Porque o marido descrente é santificado pela mulher;
e a mulher descrente é santificada pelo marido; doutra sorte os vossos filhos seriam imundos; mas agora são santos."


Se você que está lendo, ama e teme ao Senhor, consegue entender a dimensão das conseqüências do problema que é vivido atualmente. Isso é muito sério!
 

Ou Deus agora é um ignorante que não sabia o que estava falando através de seus filhos na terra?
Por isso, emergente a necessidade de pedir "discernimento" daquilo que está sendo ensinado para saber que espírito é esse!!! Quem interpretou a Bíblia para entender e ensinar conforme está expresso acima?

Grande é a confusão de ensinos que se dizem ser "segundo o evangelho de Jesus Cristo", mas negam, dissimuladamente, a graça e a verdade.

Há um esforço inútil sendo aplicado porque, "O Básico", a essência, está errada conforme está escrito na Palavra.

A pessoa que escreveu o texto acima, conforme a doutrina que recebeu, e ensina assim sobre as crianças, não precisa ficar preocupada em desejar que as crianças sejam salvas por Jesus o mais breve possível, deve sim, ficar preocupada com a sua própria salvação diante dos tropeços colocados contra os pequeninos do Senhor.


E, depois, diz que a criança não precisa esperar a fase adulta para servir ao Senhor e que deve começar desde já, ou seja, você não é Dele mas serve, você não é salvo mas trabalha para Ele... quanta incoerência.

Repetindo:
Mateus 19:14 Jesus, porém, disse:
"Deixai os pequeninos e não os estorveis de vir a mim, porque dos tais "É" o reino dos céus."

Há um ensino que aborda a preparação para o Batismo nas Águas, doutrinando conforme segue abaixo:

Diz que, uma pessoa só estará preparada para ser batizada nas águas depois de estar certa do arrependimento dos seus pecados e da sua fé no Senhor Jesus.
Desse entendimento, considera a razão de não poder batizar crianças.
Afirma, também, que o batismo é uma cerimônia que requer do candidato arrependimento dos seus pecados e, uma criança não pode se arrepender dos seus pecados porque ela não os tem.
Que as crianças devem ser apresentadas a Deus, conforme está escrito no Evangelho de Marcos 10:16 "Então, tomando-as nos braços e impondo-lhes as mãos, as abençoava."

Considerações:
Jesus impunha as mãos sobre as crianças para abençoá-las, mas sabemos segundo a Palavra, que essas crianças já pertencem a Deus;

Lembrando que os filhos nascidos na Casa de Israel eram entregues/separados/consagrados para Deus através do ato da circuncisão ao oitavo dia, figura do batismo nas águas para o Novo Testamento;
A criança "decidia" se queria pertencer à Deus? Claramente não, pois já nascia "dentro" da nação Israel... povo de Deus... Igreja de Jesus Cristo.

Se as crianças não têm pecado para arrependimento, por qual argumento bíblico elas são proibidas de participarem da mesa na Santa Ceia do Senhor? Ou seja, não participam e nem pertencem ao Corpo de Cristo conforme esse entendimento.

Fica compreendido no próprio contexto do ensino acima mencionado que o ato de apresentar a criança não tem nenhum valor porque, somente depois que crescer, pecar, o inimigo corromper como puder, e arrependendo-se, só então poderá ser batizada e entregue/separada/consagrada, e chamada filho de Deus!!!
Veja bem, nesse entendimento, estou negando à Deus o que lhe pertence e entregando ao mundo.

Ou então, somente quando atingir uma idade com consciência de fé em Jesus Cristo.(bonita frase - consciência de fé - alguém explica isso? Se eu já entrar dizendo que a fé é um dom de Deus, atrapalha a frase anterior?

Então, apresentar a criança para quê? Perda de tempo!  
Qualquer coisa pode ser apresentada.
Apresentam instrumentos musicais. Vou comparar instrumento musical com uma pessoa, por quem Cristo morreu e gloriosamente ressuscitou?

Entregar, separar e consagrar porque pertence a Deus e tem herança nos Céus é incomparavelmente diferente.
Eu apresento a criança numa cerimônia sem valor e depois entrego esse pequenino para as "mãos" do mundo.

Só depois de pecar poderá arrepender-se para, então, ser batizada e, também ser chamada de filho de Deus. Perdeu tempo apresentando, tirando fotos, filmes, certificados...

Você já notou que o assunto dízimos e ofertas é mais insistente e colocado em grau de importância maior que o batismo nas águas? Observe as pregações, ensinos e os assuntos mais fortes. O batismo nas águas pode esperar o tempo que quiser, agora, dízimos e ofertas, não.
Batismo nas Águas não têm importância para o Reino dos Céus mas, o deus dízimo, nem pensar!!! Crianças e Batismo nas Águas... meras formalidades cristãs...

Quando um recém-nascido é trazido para ser apresentado diante da Igreja e à Deus, há um procedimento simples e frio sem qualquer manifestação de glória, mas, quando o assunto é o dízimo e ofertas, metade do culto é só para exaltar a excelência do deus dízimo, conclamando aos ouvintes para consagrar o que é santo ao Senhor. É só ficar atento e vigiando que você vai, também, começar a entender isso. A apresentação da criança reveste-se mais de um ritual formal, mas os dízimos e ofertas já “muda o realce, a valorização, a empolgação, a ênfase”.

Atente para essa torpe comparação:
Um recém-nascido é apenas apresentado e, da mesma forma que no Batismo nas Águas, nada extraordinário é aclamado, mas, os dízimos e ofertas são santos e consagrados ao Senhor! Que doutrina e espírito são esses!?

Se Jesus diz em Mateus 19:14, deixai os pequeninos e não os estorveis de vir a mim, porque dos tais "é" o Reino dos Céus, por que devo esperar ela crescer para pecar, arrepender-se e, só depois poder batizá-la?

Se delas "é" o Reino dos Céus significa que já devem ser separadas/consagradas porque pertencem a Deus e, o ato de separação deste mundo é o Batismo nas Águas.


Quem realmente está roubando de Deus e, o quê, verdadeiramente?

Se não batizo nas águas um pequenino, significa que estou entregando ao mundo (ao príncipe deste mundo) aquele que pertence a Deus, negando a Palavra, desobedecendo a Palavra, permitindo que o espírito deste mundo faça um estrago, corrompa, arraste para o pecado.
A porta para o mundo aberta e a do Céu fechada.

Então, não batizando uma criança, estou entregando para o mundo alguém que pertence à Casa de Israel, estou mantendo alguém além dos muros enquanto deveria estar aquém.

Há aqueles que batizam os recém-nascidos, promovendo um ritual, separando/consagrando/entregando para outros deuses.
(o falso evangelho de Jesus Cristo, precavido, consagra urgentemente a criança para ele usando a expressão "batismo")
O inimigo conhece a Palavra, fazendo por antecipação o que os crentes não fazem ao verdadeiro Deus.

O livro do Êxodo, capítulo 4, versículos 24, 25 e 26 diz:  

"E aconteceu no caminho, numa estalagem, que o Senhor o encontrou, e o quis matar.
Então Zípora tomou uma pedra aguda e circuncidou o prepúcio de seu filho, e o lançou a seus pés, e disse (para Moisés): Certamente me és um esposo sanguinário. E desviou-se dele. Então ela disse: Esposo sanguinário, por causa da circuncisão."

 
Esse fato aponta para a omissão em não entregar/separar/consagrar os filhos nascidos da Casa de Israel que pertencem a Deus.


Outro item para ser considerado é o "estar debaixo da cobertura da Igreja", ou seja, estar congregando e sob o domínio e proteção da Igreja, unido, ligado ao Corpo de Cristo.

Agora, considere comigo: diante do pouco que foi entendido até aqui, as crianças vão à Igreja, entretanto são colocadas à margem, estão dentro da igreja fisicamente mas não pertencentes ao Corpo de Cristo, até que cresçam, tomem consciência de fé ou se arrependam de pecados e se convertam e sejam batizadas e, só então, participarão da mesa do Senhor, na Santa Ceia e serão chamadas filhos de Deus.
Diante desse quadro conclui-se que a criança não está debaixo da cobertura da Igreja.
 

A própria Igreja, pela doutrina, dissimuladamente, coloca a criança fora da comunhão do Corpo de Cristo.
Se não foi batizada nas águas, não foi recebida no Corpo de Cristo.
Se não participa da Santa Ceia está excluída da mesa do Senhor, não está debaixo da cobertura da Igreja, não pode ser chamada de filho de Deus – não está debaixo da cobertura de Cristo!!!
Horrível chegar neste ponto do entendimento.
Estou entendendo que as crianças precisam de um estudo específico diante do pouco conversado até agora. 

Um título que vem ao meu pensamento:   As crianças sem o Jesus dos homens.

Importante meditar nessas coisas: Quem realmente não está discernindo o Corpo de Cristo e, participando indignamente da Ceia do Senhor?

Naquele Dia, as crianças subirão, mas, os cientistas da Palavra... Não sou eu dizendo, a Palavra diz. Amém!

Louvado seja o Deus perfeito e Senhor de toda sabedoria!

Aguardando uma Palavra para saber como expor essa parte do estudo, veio à lembrança um fato que foi a primeira experiência e início do zelo sobre o Batismo nas Águas.

O fato que ocorreu e narrarei foi a chave que o Senhor deu para que a compreensão e revelação sobre o assunto abrisse cada vez mais as portas para o Céu.


Na ocasião estava compondo o ministério de uma determinada denominação. Era dia antecedente ao do Batismo nas Águas para os novos convertidos. Lá também havia "candidatos ao batismo com curso e Certificado."
As preparações e orientações normais estavam em dia.

Em casa, quando meditava a respeito do Batismo, de súbito, veio a visão da passagem do povo de Israel pelo Mar Vermelho e, após a passagem do povo do Senhor, aquelas águas destruíram os inimigos da nação, perecendo nas águas, não restando nenhum.

Daí, peguei a Bíblia e fui ler a passagem: Êxodo 14:22–31; 15:1-5.
As maravilhas das coisas espirituais. O Espírito Santo naquele momento acrescentou que, no Batismo quando entramos nas águas, o Egito e os egípcios, o passado, os espíritos e toda a obra má e domínios, ali são enterrados como o exército de Faraó foi na ocasião.

O domínio do Egito, Faraó e seu exército não podem mais passar para o lado onde estão os filhos de Israel. O exército do dominador do velho homem, da velha natureza, foram destruídos e o povo de Deus ficou, para sempre, livre do jugo dessa nação (o mundo e seu espírito), para uma caminhada com o seu único Deus e Senhor.
  A porta fechou atrás dos que foram separados para Deus.
Separação. Batismo implica separação.
Ato de separar, consagrando. O significado é real.

No ato do Batismo nas Águas há sérias consequências no mundo espiritual.

Na primeira carta do Apóstolo Paulo aos Coríntios, capítulo 10, versículos 1 a 13, diz que apesar de Deus separar o seu povo, não se agradou da maior parte deles.
E, que estas coisas foram feitas em figura (vs. 6 e11), para aviso, narrando que, em cada situação específica, ocorreu destruição do seu povo.
Pessoas que estavam separadas como povo de Deus mas, suas condutas geraram juízo do próprio Deus e, estas figuras devem ser interpretadas para os dias de hoje.
Para confirmar o assunto com fundamento na passagem do povo de Deus pelo mar, o versículo 2, do mesmo capítulo 10 diz:
"e todos foram batizados em Moisés, na nuvem e no mar."


-» Apesar da separação, o povo de Israel, dali para adiante – após a passagem pelo mar - desagradou a Deus pela desobediência e mundanismo. Eram separados, o Egito não estava mais junto deles, ouviam a vontade de Deus, viam maravilhas de Deus, mas no coração algo falava mais alto. Hoje, não é diferente, sabemos disso.

Convém considerar isso: No Egito, sofria a opressão do inimigo, fora do Egito pensava em voltar ao inimigo.

É assim que as confirmações de Deus vão acontecendo. Por isso, quando o Senhor leva você para dentro de uma Igreja e diz que ali estão mortos espirituais, faz você lembrar dessas passagens.
Aparentemente tudo anda bem.

Mas o Egito está ali, no coração dos ingratos, desobedientes e profanos, fraudadores, corrompidos, cheios de todo tipo de misturas com os costumes das nações, copiando os negócios, estratégias, comportamentos, etc etc etc.

Nos bastidores, só Deus sabe. Dos corações, a verdade real de ministérios, só Deus sabe. Quem comete o erro, sendo crente, sabe o que faz. Se insiste no erro e as coisas continuam aparentemente bem, é necessário discernimento do que é aparente.
Podem estar espiritualmente mortos, caíram da graça, mesmo com os sinais e as sensações que ali manifestam com as megas supergospels. 


Outra figura:
1 Pedro 3 

"18.Porque também Cristo padeceu uma vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus; mortificado, na verdade, na carne, mas vivificado pelo Espírito,
19. no qual também foi e pregou aos espíritos em prisão,
20. os quais em outro tempo foram rebeldes, quando a longanimidade de Deus esperava nos dias de Noé, enquanto se preparava a arca; na qual poucas (isto é, oito) almas se salvaram pela água,
21. que também, como uma verdadeira figura, agora vos salva, batismo, não do despojamento da imundícia da carne, mas da indagação de uma boa consciência para com Deus, pela ressurreição de Jesus Cristo;
22. o qual está à destra de Deus, tendo subido ao céu, havendo-se-lhe sujeitado os anjos, e as autoridades, e as potências."


Aqui, Noé e a família foram salvos e toda a humanidade que estava fora da arca, foi afogada pelas águas. O mal sucumbiu nas águas.
Pense bem, toda uma humanidade pereceu.

Aquela multidão era indigna. Alguns foram separados.


O Apóstolo Pedro expressa ...como uma verdadeira figura, agora vos salva, batismo,...
E, ...da indagação de uma boa consciência para com Deus, pela ressurreição de Jesus Cristo;

Noé construiu a arca por causa da fé. Você vai ao batismo pela fé. Uma humanidade inteira sucumbiu nas águas enquanto alguns foram separados. O Egito espiritual também pereceu no mar e Israel se viu livre do seu opressor.

Colossenses 2:
"10. E estais perfeitos nele, que é a cabeça de todo principado e potestade;
11. no qual também estais circuncidados com a circuncisão não feita por mão no despojo do corpo da carne: a circuncisão de Cristo.
12. Sepultados com ele no batismo, nele também ressuscitastes pela fé no poder de Deus, que o ressuscitou dos mortos.
13. E, quando vós estáveis mortos nos pecados e na incircuncisão da vossa carne, vos vivificou juntamente com ele,
perdoando-vos todas as ofensas,
14. havendo riscado a cédula que era contra nós nas suas ordenanças, a qual de alguma maneira nos era contrária,
e a tirou do meio de nós, cravando-a na cruz.
15. E, despojando os principados e potestades, os expôs publicamente e deles triunfou em si mesmo."

Convém ler também:
Gênesis 17:10  
"Este é o meu concerto, que guardareis entre mim e vós e a tua semente depois de ti: Que todo macho será circuncidado." 

Gênesis 17:12  
"O filho de oito dias, pois, será circuncidado; todo macho nas vossas gerações, o nascido na casa e o comprado por dinheiro a qualquer estrangeiro, que não for da tua semente.

Gênesis 17:13  
"Com efeito, será circuncidado o nascido em tua casa e o comprado por teu dinheiro;
e estará o meu concerto na vossa carne por concerto perpétuo.

 
Gênesis 17:26  
"Neste mesmo dia, foi circuncidado Abraão e Ismael, seu filho."

-»Êxodo 12:44
"Porém todo servo de qualquer, comprado por dinheiro, depois que o houveres circuncidado, então, comerá dela."
Importa, agora, uma consideração deste versículo. A Páscoa simbolizava o que é a Santa Ceia hoje e, o Senhor ordenara que somente os circuncidados, estrangeiros ou servos, poderiam participar da Páscoa. Para os dias de hoje, só participa da Santa Ceia os batizados (figura dos que foram circuncidados). Então, considerando o que já foi conversado na parte inicial, nas quatro páginas, isso vem confirmar e pacificar o entendimento de modo abrangente, sem divagações pessoais, fora do que a Palavra fala.
A circuncisão era a separação-consagração – o batismo nas águas é a separação-consagração.

Só pode ser separado se ocorrer o novo nascimento, e o batismo é isso.
Somente pela fé alguém se submete ao batismo nas águas e participa da mesa do Senhor, a Santa Ceia, com considerações específicas no tocante às crianças, conforme já conversado.

As famílias do povo de Israel tinham crianças e essas já eram consagradas e separadas no oitavo dia e, conseqüentemente participavam da Páscoa. As crianças da nação eleita não estavam à margem do povo de Deus, pelo contrário, grande zelo havia.

-»Êxodo 12:48
"Porém, se algum estrangeiro se hospedar contigo e quiser celebrar a Páscoa ao SENHOR, seja-lhe circuncidado (ou seja, batizado) todo macho, e, então, chegará a celebrá-la, e será como o natural da terra; mas nenhum incircunciso comerá dela." (acréscimo e grifo meu)
Outra confirmação: o incircunciso, ou seja, o não batizado, não deve participar da mesa do Senhor, sendo um estrangeiro, devendo circuncidar antes.

Do que foi conversado até aqui:
Por um lado, há o cerceamento às crianças nascidas dentro da Casa de Israel, que hoje é a Igreja de Jesus Cristo. É ato condenado pela Palavra.
Por outro, a abertura indevida que a Palavra não aprova, quando.
Com relação às crianças não devem ser impedidas de ir à Ele, disse Jesus, e elas têm liberdade junto à Sua mesa.

-»Um varão que nascesse dentro da Casa de Israel deveria ser circuncidado com 8 (oito) dias (de modo natural, um ato violento e de muita dor física, principalmente sendo um recém-nascido) e, neste ato, recebia o nome, significando que era separado, consagrado ao Senhor, pertencente à nação de Israel, o Israel de Deus.

Revisando:

Qual então, a interpretação para os nossos dias, quando nasce um filho dentro da Igreja de Jesus Cristo?
As Sombras das Coisas Futuras, as figuras continuam acompanhando a história.
Conforme o Apóstolo Paulo disse, que todas as coisas são como figuras. Devemos atentar para essas coisas e meditar.
Um filho natural, de pais crentes, santos – conforme o Velho Testamento é filho dosfilhos de Israel.
Um filho dos de dentro da nação, um filho nascido dentro da Casa de Israel, da Casa de Deus, do povo de Deus.

Conforme as Escrituras, deve ser separado, consagrado, (o que é totalmente diferente de ser apresentado), ou seja deve ser batizado nas águas, porque a natureza é santa, já pertence a Deus.

Não, não estou delirando ou torcendo a Palavra de Deus para inventar doutrina nova dos meus próprios pensamentos e entendimento. Estou falando da interpretação da Bíblia.

Paguei um preço para chegar até aqui e escrever o que escrevo, e sei que do Senhor recebi esta Palavra que, no começo, eu mesmo relutava, mas o Senhor foi progressivamente acrescentando e fortalecendo, através e exclusivamente pela sua própria fonte, a Palavra.

HOJE, Israel é a nação de Deus gerada pelo poder do Espírito Santo, alcançada exclusivamente pela graça em Jesus Cristo, o Amado.
Nasce uma criança de pais circuncidados no coração, segundo a Bíblia, esses são hoje judeus no coração.
O filho recém-nascido deve ser consagrado e, a consagração, segundo a Palavra, é executada no oitavo dia, quando recebe seu nome. (O oitavo dia é um assunto específico, que terá o seu momento.)

Romanos 2:
"28. Porque não é judeu o que o é exteriormente, nem é circuncisão a que o é exteriormente na carne.
29. Mas é judeu o que o é no interior, e circuncisão, a que é do coração, no espírito, não na letra, cujo louvor não provém dos homens, mas de Deus."

A Palavra diz, ainda, que marido e mulher são uma só carne, um só corpo, como Cristo e a Igreja.
Nasce um filho desse casal. Nasce um filho na Igreja do Senhor. Deve ser consagrado, separado do mundo
(repito: diferente de ser apresentado), nasceu santo porque a semente é santa, e pertence a Deus.
Se não consagrar está dizendo que o filho não é santo e muito menos a sua origem, que seus pais são impuros.
1Coríntios 6: 17  
"Mas o que se ajunta com o Senhor é um mesmo espírito."

Se da apresentação da criança, resultasse a separação e consagração a Deus, não haveria a necessidade do Batismo nas Águas. Se precisa esperar crescer para deixar a criança decidir quando tiver um pouco de entendimento, está dizendo que a criança não é santa e nem a sua origem. Ela não é reconhecida como filho de Deus e, ser apresentada, não altera o seu estado de “excluída” até que seja batizada nas águas.

Por isso, também, fortalecendo o erro, as crianças são excluídas da comunhão da mesa do Senhor na Santa Ceia, dando entendimento implícito de que elas não pertencem ao Corpo de Cristo, ou seja, não pertencem à Igreja do Senhor. 

Isso é muito sério. GRAVES PROBLEMAS PASSAM AS FAMÍLIA CRISTÃS, DENTRO DE SEUS LARES E NA IGREJA, POR CAUSA DESSA DESOBEDIÊNCIA.

1Coríntios 6, diz:
"14. Ora, Deus, que também ressuscitou o Senhor, nos ressuscitará a nós pelo seu poder.
15. Não sabeis vós que os vossos corpos são membros de Cristo? Tomarei, pois, os membros de Cristo e fá-los-ei membros de uma meretriz? Não, por certo.
16. Ou não sabeis que o que se ajunta com a meretriz faz-se um corpo com ela? Porque serão, disse, dois numa só carne.
17. Mas o que se ajunta com o Senhor é um mesmo espírito.
18. Fugi da prostituição. Todo pecado que o homem comete é fora do corpo; mas o que se prostitui peca contra o seu próprio corpo.
19. Ou não sabeis que o nosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos?
20. Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus."

A alma pertence a Deus, a alma é consagrada para Deus.
Este é o maior roubo que Deus tem falado diante da sua Palavra.
Deus não está preocupado com dinheiro e, sim, com as almas compradas pelo Cordeiro.

Almas que pertencem a Deus, mas não foram separadas em consagração para Ele.
Estão retidas debaixo de jugo de doutrina maligna, doutrina de homens e...
A circuncisão é chamada de selo da justiça da fé, o Batismo nas Águas também.

Romanos 4:
"11. E recebeu (Abraão) o sinal da circuncisão, selo da justiça da fé, quando estava na incircuncisão, para que fosse pai de todos os que crêem (estando eles também na incircuncisão, a fim de que também a justiça lhes seja imputada),
12. e fosse pai da circuncisão, daqueles que não somente são da circuncisão, mas que também andam nas pisadas daquela fé de Abraão, nosso pai, que tivera na incircuncisão.
13. Porque a promessa de que havia de ser herdeiro do mundo não foi feita pela lei a Abraão ou à sua posteridade, mas pela justiça da fé."

Aqui, alguém pode dizer: "Tá vendo, é pela fé, a pessoa precisa crer para batizar, precisa ter entendimento..."
Então: um recém-nascido de oito dias era circuncidado, consagrado para Deus porque nasceu dentro de sua Casa, representando o Batismo nas Águas, hoje.

Mais um texto da Bíblia que envolve tudo o que foi conversado até agora referente ao Batismo nas Águas:
Romanos 6:9  
"Sabendo que, havendo Cristo ressuscitado dos mortos, já não morre; a morte não mais terá domínio sobre ele." 

Romanos 6:14  
"Porque o pecado não terá domínio sobre vós, pois não estais debaixo da lei, mas debaixo da graça."

Lendo este capítulo 6 da carta aos romanos você irá se lembrar de Noé, Abraão e Moisés, e o Batismo nas Águas figurado neles.

Paz seja com a Igreja do nosso amado Senhor e Salvador Jesus Cristo.

Destaque 6: Batismo nas Águas deve ser ministrado em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, ou em nome de Jesus Cristo, o Senhor?

As passagens da Bíblia apresentadas na pergunta são: Evangelho segundo Mateus, capítulo 28, versículo 19 (Mt 28:19), e Livro dos Atos dos Apóstolos, capítulo 2, versículo 38 (At 2:38).

- Mateus 28:19 

"Portanto ide, ensinai todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo;"

- Atos 2:38 

"E disse-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo, para perdão dos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo;"

Considerando:
Outras passagens bíblicas que tratam do assunto:

- Atos 8:16 

"Porque sobre nenhum deles tinha ainda descido; mas somente eram batizados em nome do Senhor Jesus."

- Atos 10:48 

"E mandou que fossem batizados em nome do Senhor. Então rogaram-lhe que ficasse com eles por alguns dias."

- Atos 19:5 

"E os que ouviram foram batizados em nome do Senhor Jesus."

Fazer uma opção por uma das formas de batizar, em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo, ou, em nome de Jesus Cristo, o Senhor, sem explicar como chegou ao entendimento que definiu assim, é erro.

Conforme insistentemente tratado neste Estudo Bíblico sobre Batismo nas Águas e Santa Ceia do Senhor, estamos abrindo o entendimento de que nada, simplesmente NADA, nas coisas da Igreja de Jesus Cristo se faz por entendimento pessoal.
A Palavra de Deus tem interpretação real que não admite divagação ou distorção.

Errar a interpretação pode levar a perigosos caminhos e até blasfêmias.

O Batismo nas Águas, conforme a Bíblia diz e exposto nas páginas deste estudo, é figura da morte e ressurreição de Jesus Cristo.

A carta do Apóstolo Paulo aos Romanos, capítulo 6, versículos 1 à 5 diz:
"Que diremos pois? Permaneceremos no pecado, para que a graça abunde?
De modo nenhum. Nós, que estamos mortos para o pecado, como viveremos ainda nele?
Ou não sabeis que todos quantos fomos batizados em Jesus Cristo fomos batizados na sua morte? (destaque meu)

De sorte que fomos sepultados com ele pelo batismo na morte; para que, como Cristo ressuscitou dos mortos pela glória do Pai, assim andemos nós também em novidade de vida.
Porque, se fomos plantados juntamente com ele na semelhança da sua morte, também o seremos na da sua ressurreição."

A carta do Apóstolo Paulo aos Gálatas, capítulo 3, versículo 27, diz: 

"Porque todos quantos fostes batizados em Cristo já vos revestistes de Cristo."

A carta do Apóstolo Paulo aos Colossenses, capítulo 2, versículo 12, diz:
"Sepultados com ele no batismo, nele também ressuscitastes pela fé no poder de Deus, que o ressuscitou dos mortos."
 

O Batismo nas Águas é morte e ressurreição de Jesus Cristo.
 
As passagens da Bíblia até aqui são unânimes: Batismo nas Águas são feitos em nome de Jesus Cristo, o Senhor.

Mas, prossigo nas interpretações, pois são essas que dizem o que é e o que não é.

O, EM NOME DE QUEM se batiza tem interpretação pelo significado e propósito do ato.

Voltando para o Livro dos Atos dos Apóstolos, capítulo 19, iniciando pelo versículo 2, diz:

"Disse-lhes: Recebestes vós já o Espírito Santo quando crestes? E eles disseram-lhe: Nós nem ainda ouvimos que haja Espírito Santo.
3. Perguntou-lhes então: Em que sois batizados então? E eles disseram: No batismo de João.
4. Mas Paulo disse: Certamente João batizou com o batismo do arrependimento, dizendo ao povo que cresse no que após ele havia de vir, isto é, em Jesus Cristo.
5. E os que ouviram foram batizados em nome do Senhor Jesus."


João Batista batizava o batismo do arrependimento. O Batismo de João, versículo 3 acima.
Os Apóstolos batizavam o Batismo para perdão dos pecados.
O perdão dos pecados e renascimento somente através de/em nome de Jesus Cristo.



Em nome de Quem nossos pecados são perdoados?
Quem reconcilia o homem com Deus Pai, perdoando os pecados?
O mesmo poder que ressuscitou Jesus dos mortos, também ressuscita-nos. (Colossenses 2:13)

 
O Batismo nas Águas, tem uma única pessoa que morre e ressuscita: JESUS CRISTO.

Apenas Jesus foi enterrado e ressuscitou.

O Batismo é na pessoa de Jesus Cristo. O Batismo de Jesus. Batismo da sua morte.

Batizar em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo é dizer que estão sendo enterrados o Pai, o Filho e o Espírito Santo.
Essa frase acima não deve ser considerada no entendimento do que Jesus diz: "Eu e o Pai somos um". (João 10:30)
Muito menos "misturar" as teologias confusas e pesadas das trindades, triunidades, unicidades... misericórdia.
Logo abaixo, no texto de 1Coríntios 11-15, faço compreender.

Somente Jesus Cristo o Filho de Deus foi enterrado e ressuscitou. Jesus é o Cordeiro sacrificado.

Ainda, uma passagem que não citei, está na primeira carta do Apóstolo Paulo aos Coríntios, capítulo 1, quando ele faz observações sobre uma contenda entre irmãos, lemos:
"11. Porque a respeito de vós, irmãos meus, me foi comunicado pelos da família de Cloe que há contendas entre vós.
12. Quero dizer com isto, que cada um de vós diz: Eu sou de Paulo, e eu de Apolos, e eu de Cefas, e eu de Cristo.
13. Está Cristo dividido? foi Paulo crucificado por vós? ou fostes batizados em nome de Paulo? (grifo meu)
14. Dou graças a Deus, porque a nenhum de vós batizei, senão a Crispo e Gaio.
15. Para que ninguém diga que fostes batizados em meu nome..."


No versículo 13 temos uma chave: "...foi Paulo crucificado por vós?..."


Ele, Paulo, está dizendo que: O Batismo é pelo nome de quem foi crucificado: JESUS CRISTO.

Agora, vem a questão: E Mateus 28:19?

Há alguns estudos/especulações sobre esse texto ter sido inserido após o texto bíblico original.

O principal interessado de que o batismo seja em nome do Pai do Filho e do Espírito Santo, é da igreja católica apostólica romana, fortalecendo a doutrina da Santíssima Trindade.
Em nome do Pai do Filho e do Espírito Santo está diretamente relacionado, também, ao "SINAL DA CRUZ".

No meio evangélico já muitos adotaram o nome do Pai do Filho e do Espírito Santo em circunstâncias diversas.
Aceitaram a contaminação.

Os Concílios, a partir do Concílio de Nicéia, "adulteraram" a Palavra de Deus moldando, progressivamente, a doutrina da igreja católica apostólica romana.

Conforme a verdade da Palavra, a doutrina da Trindade deve ser removida do meio evangélico.
Essa doutrina nada acrescenta e ainda leva os doutores da Teologia Bíblica incorrerem no mesmo abismo da mentira manipulada católica romana.

Veja essa outra prova de a Bíblia ter sofrido MANIPULAÇÃO na seção Perguntas e Respostas, abordando *a autoridade do Apóstolo Pedro e do Papa diante da igreja na terra.

Os discípulos jamais fariam de modo diferente do que Jesus disse para ser feito.

A interpretação bíblica que explica o BATISMO NAS ÁGUAS EM NOME DO SENHOR JESUS foi apresentada acima.

 
Sergio Luiz Brandão    



Um comentário:

Anônimo disse...

A paz do Senhor Jesus.
Amados, gostaria de saber, porque algumas igrejas proibem irmão que não casados (amasiados) de participarem da santa ceia.
É biblico, ou são normas da igreja.
Abraço a todos, se possivel enviar resposta para www.monteefrain@yahoo.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

ATENÇÃO!

Estarei disponibilizando, alguns estudos para baixar em seu computador.
1-Para fazer download, basta clicar na foto relativa ao estudo.
2-Ao abrir a página, logo acima no painel lado esquerdo, clique em Arquivo.
3-Na janela que abrir, clique em: Fazer download como.
4-E finalmente, clique em Documento PDF
Que Deus abençoe sua leitura.
Qualquer problema em abrir o documento, ou com o download, basta me escrever: através do formulário na coluna à direita.

Doutrina da Santíssima Trindade Católica Apostólica Romana

O Senhor Jesus lavando os pés dos discípulos-Significado.

Estudo sobre o Sábado Natural e o Sábado Espiritual

A falsa doutrina do uso do véu pelas mulheres.

O primeiro homicídio no Céu e o primeiro homicídio na Terra.

Carne e Sangue não Herdam o Reino dos Céus.

Primeira e Segunda mortes.

A mulher pode assumir a liderança na Igreja de Jesus Cristo?

As mulheres estejam caladas nas igrejas.

Pedófilos e Pedofilia, Abusando de Crianças, no Corpo e no Espírito.

Jesus Cristo veio cumprir ou anular a Lei do Velho Testamento?

Batismo nas Águas e Santa Ceia do Senhor

Quando Deus disse: Haja Luz-não foi criado o Sol, alguém nasceu.

A Separação dos Reinos.

Futebol e Idolatria Evangélica.

A Parábola das Dez Virgens

Igreja de Jesus Cristo nos Lares

O Verdadeiro e os Falsos Fundamentos.